14/04/2012

Pedal do Ferreiro Torto 2012: conhecendo um pouco da nossa história.

Tenho relutado muito em viajar pra fora do nosso País, pois acho que ainda temos muita coisa por aqui que não conhecemos. Não, isso não é desculpa de liso, pois graças ao bom Deus e aos muitos anos de trabalho, ainda é possível reservar uns trocados para o lazer viajante.
Hoje fizemos um pedal que considero muito interessante: o trajeto não é muito longo nem muito acidentado, é pertinho de casa, a paisagem é bonita e nos permite visitar um local histórico do nosso Estado, o Solar do Ferreiro Torto, na vizinha cidade de Macaíba.
Às 06h30min o grupo já estava presente no Posto Emaús. 17 ciclistas atenderam nosso chamamento e vieram compartilhar algumas horas de suas vidas em nossas companhias.
Saímos pela BR 101 e depois entramos na 304, aquecendo no asfalto. Antes do trevo de Macaíba entramos à direita e já tivemos o nosso primeiro contato com o terreno que mais nos agrada, a trilha. Uma descida boa, possibilitando "sentir" o funcionamento da suspensão. O professor Raimundo desceu com gosto de gás, o homem "flotoava".
Entramos à esquerda na BR 226 e em poucos minutos adentramos o portão de acesso ao Solar do Ferreiro Torto.
O local é muito arborizado e fica bem pertinho do Rio Potengi. Para nossa surpresa o casarão estava aberto e tivemos a oportunidade de conhecer o museu, com direito a uma visita guiada pelo simpático senhor João, coordenador do local. Tivemos a oportunidade de conhecer um pouco da história do lugar, tomando conhecimento que ali houve um massacre e que as terras da antiga fazenda iam até Pium. Foi uma verdadeira viagem no tempo, com várias peças do tempo dos engenhos, réplicas de imagens religiosas e muitas fotografias. Conhecemos também um pouco sobre Augusto Severo, um dos pioneiros da aviação e da famosa Viúva Machado, cuja lenda diz que comia fígado de crianças.
Deixamos o local seguindo por dentro da cidade e depois novamente na BR 304. Antes do trevo de Jundiaí seguimos pela esquerda, pedalamos um pouco no asfalto e logo iniciamos a trilha das frutas, no rumo do Lamarão. Algumas paradas no caminho para hidratação e por volta das 10h00min já tínhamos alcançadoJapecanga.
Após uma parada técnica na Rainha do Pastel, atravessamos por cima da passarela, passamos por dentro de Parnamirim e por volta de 11h15min chegamos ao nosso destino.
Foi mais uma ótima oportunidade de pedalar ao lado de pessoas maravilhosas.
Seguem as fotos para deleite de quem não foi.

Concentração: Posto Emaús.

Solar do Ferreiro Torto.

A Viúva Machado

Duas figuras históricas: Augusto Severo e Professor Raimundo.
Trilha das Frutas.

Como era o casarão antes da restauração.

Rapaduras ouvindo o guia: senhor João.