26/08/2013

A antiga e mística arte de consertar um pneu, desvendada para leigos

Olha que legal. Fonte: mtbbrasilia.com.br


A antiga e mística arte de consertar um pneu, desvendada para leigos

fix-flat-tire
Realizar um reparo em um pneu furado pode não parecer nada demais para um ciclista experimentado, mas para um iniciante nas artes do mountain bike, isto pode parecer um bicho de sete cabeças. Pensando nisto, nós do Mountain Bike Brasília fizemos este pequeno guia para que os ‘newbies’ do ciclismo possam ir treinando e, quando for a hora, fazer bonito na frente da galera.
Para este processo precisaremos de:
  • Um kit de remendo, composto por lixa, cola e remendo (um giz para marcar o furo ajuda, mas não é essencial);
  • Câmara de ar (as vezes não dá para remendar);
  • Uma boa bomba de ar;
  • Paciência.
tire_1Retire a roda da bicicleta – Se você estiver pedalando no momento em que perceber que sua bike furou o pneu, pare imediatamente, evitando maiores danos causados pela “mastigação” feita pelo aro da roda na câmara de ar e/ou pneu. Se você não tiver como apoiar a sua bike, vire-a de cabeça para baixo para facilitar a operação, tomando cuidado para retirar o ciclocomputador do guidão para não danificá-lo.
Retirar a roda da frente é fácil. Basta soltar o freio (no caso de freios do tipo v-brake), soltar a blocagem da roda e retirar a roda.
A roda traseira é um pouco mais complicado, mas também não é difícil. Para facilitar, antes de retirar a roda, coloque o câmbio na marcha mais pesada (o menor pinhão do cassete). Solte o freio  (novamente no caso de freios do tipo v-brake), solte a blocagem da roda e, gentilmente, empurre o câmbio traseiro para trás enquanto retira a roda.
tire_2Retire o pneu da roda – Aqui você poderá ou não precisar de espátulas para a operação. Na maioria dos pneus de mountain bike modernos, geralmente isto não é necessário. Seja como for, uma dica para facilitar as coisas é, com as mãos, ir pressionando a parte interna do pneu (aquela que fica em contato com a roda) para dentro da roda, ao longo de todo o diâmetro do pneu. Isto fará com que o pneu “descole” da parede interna do aro. Após essa operação, fica muito mais fácil retirar o pneu, seja com as mãos, seja com a ajuda das espátulas.
Se precisar das espátulas, utilize uma delas para retirar uma parte do pneu e em seguida, prenda a espátula a um dos raios da roda com a ajuda do gancho que fica em uma das extremidades da espátula. Uma vez a espátula esteja presa, utilize a outra para ir soltando o resto do pneu.
Não retire completamente o pneu, apenas um dos lados. Feito isto, retire a câmara de ar a ser reparada.
tire_3Inspecione o pneu – Verifique tanto internamente quanto externamente o pneu, procurando cuidadosamente pelo que pode ter causado o furo.
Passe delicadamente os dedos pela parte interna do pneu, sempre tomando muito cuidado para que o que furou o pneu não fure também seu dedo! Não tenha pressa nesta etapa. As vezes, um espinho milimétrico pode ter causado o problema.
Retire o causador do furo e, na parte interna do pneu, lixe suavemente a região onde ele foi encontrado para não deixar qualquer resíduo que possa estragar o seu trabalho de reparo.
Se durante este processo o pneu sair completamente da roda, não entre em pânico. Simplesmente recoloque um dos lados novamente na roda, lembrando-se que o pneu é direcional, ou seja, possui um lado certo para ser montado. Se ficar em dúvida, procure por uma seta indicando a direção de rolagem, na lateral do pneu.

Remendar ou trocar a câmara, eis a questão

A partir de agora, temos duas alternativas. Remendar a câmara de ar, que levará um pouco mais de tempo e trabalho ou simplesmente trocar a mesma. Isto fica a critério do ciclista.
Remendar pode ser mais demorado e menos prático. Por outro lado, anualmente milhões de câmaras de ar são jogadas no lixo anualmente. Além de uma bela economia (uma câmara de ar no Brasil não sai por menos de 15 reais), a natureza agradece imensamente…
Sendo assim, vamos ensinar também como reparar uma câmara de ar.
O primeiro passo é procurar pelo(s) furo(s) na câmara de ar. quando falamos no plural, tenha em mente que em caso de mais de dois furos, é mais prático trocar a câmara mesmo.
Com a câmara de ar nas mãos, utilize a bomba de ar para enchê-la. No caso de câmaras de ar com válvulas do tipo presta (bico fino), abra-a, desatarraxando a pequena válvula metálica em sua ponta. em seguida, vamos localizar os furos. As vezes eles são tão pequenos que fica difícil achá-los. A maneira mais fácil seria mergulhar a câmara de ar em um recipiente com água (uma bacia ou tanque), mas convenhamos, isto não costuma aparecer facilmente nas trilhas. Se tiver um rio ou corregozinho por perto irá ajudar, mas em caso negativo, uma boa pedida é seguir a nossa dica publicada há alguns dias atrás:
Basic CMYK
Preparando a superfície da câmara de ar - Uma vez localizado o (s) furo(s), marque-o(s) com um giz (alguns kits já vem com isto) ou, na ausência, espete um palito no furo.
Seu kit de reparos de câmaras de ar consiste em uma lixa, cola e alguns remendos de diversos tamanhos. Abra-o e procure pela lixa. Apoie a câmara de ar em um local o mais plano possível e lixe cuidadosamente a região do furo, em uma área de pelo menos 3cm ao redor do mesmo. A área deverá ficar completamente opaca, para permitir uma maior aderência da cola.
Após o procedimento, limpe bem a área com um pano seco, removendo quaisquer vestígios de sujeira que possa impedir a boa aderência.
Basic CMYKA cola – Coloque uma gota do tamanho de uma ervilha exatamente meio da região do furo e espalhe-a em movimentos circulares, utilizando seu dedo ou algum objeto de superfície plana (algumas pessoas utilizam a parte de baixo do tubo da cola, mas eu acho essa ideia terrível! Vai ficar uma monte de cola na parte de fora do tubo, que pode vir a grudar em outros objetos que você leva em sua bolsa.
Melhor então é não ficar com “nojinho” e usar o dedo mesmo!
Obs.: alguns kits de remendo vendidos no Brasil são do tipo “glueless”, ou seja, sem cola. Eles utilizam um remendo auto adesivo que dispensam esta etapa. Se for o seu caso, ignore esta etapa.
Basic CMYKColocando o remendo – Espere a cola secar por cerca de dois minutos (novamente, se você utiliza remendos glueless, ignore esta etapa), retire o celofane que protege o remendo e aplique-o sobre a região do furo, pressionando vigorosamente o remendo contra a câmara de ar, sempre do centro para as bordas. Repita a operação se houver outro furo.
Espere por alguns minutos antes de remontar o conjunto rodas / pneu / câmara de ar. Neste ínterim, recolha todo o lixo que sobrou da operação (embalagem do kit, lixas usadas, celofane do remendo etc.
Não deixe nada na trilha além de marcas de pneus!
tire_4Recolocando a câmara de ar – Com o conjunto roda/pneu em mãos, localize o orifício de saída da válvula da câmara de ar e insira-a a partida dali. Utilize sua bomba de ar para encher um pouco sua câmara, apenas o suficiente para que a mesma fique arredondada.
Isto facilitará o processo de montagem a ainda evitará que durante isto a câmara possa ser “mordida” pela espátula, ou pelo aro da roda, o que poderia causar danos na câmara de ar.
Cuidadosamente, vá inserindo a câmara de ar dentro do pneu.
Após esta etapa, coloque a arruela metálica na rosca da válvula da câmara de ar (no caso de câmaras com válvula presta). Isto impedirá que durante o processo de enchimento, a válvula entre dentro da roda, obrigando-o a desmontá-la e refazer todo o processo. Como esta peça não existe no caso de câmaras de ar com válvulas com “pito grosso”, assegure-se que a válvula da mesma não está entrando na roda. Se necessário, peça para algum amigo lhe ajudar com isto.
tire_5Recolocando o pneu – Comece a inserir as laterais do pneu para dentro da roda a partir da área da válvula.
O segredo para não perder a cabeça nesta etapa é manter uma das mãos segurando o pneu nesta área enquanto que, com a outra mão, insira lentamente o resto do pneu. É possível que você tenha que utilizar as espátulas perto do fim deste procedimento, mas tenha bastante cuidado para não pinçar a câmara de ar com elas, o que poderia inutilizá-la de vez e arruinar todo o nosso trabalho, após inserir completamente as laterais do pneu na roda, confira se nenhuma parte da câmara de ar ficou de fora.
Com o auxílio de sua bomba, encha o pneu.
tire_6Recolocando a roda – No caso da roda dianteira, encaixe a mesma no garfo ou suspensão e prenda corretamente a blocagem da roda. Não se esqueça de prender o freio (no caso de estar utilizando freios do tipo v-brake).
Para a roda traseira, novamente puxe suavemente o câmbio traseiro para trás, dando espaço para a roda encaixar corretamente. A corrente deverá estar posicionada no último pinhão do cassete (marcha mais pesada). Prenda corretamente a blocagem da roda.
Após o encaixe correto, prenda o freio (novamente, no caso de estar utilizando freios do tipo v-brake).
Postar um comentário