28/02/2016

Pedal em Urucará

"Denominação de `Urucará`, provém da fusão de dois vocábulos indígenas:`Uru` e `Cará`, que significam respectivamente `cesto de palha` e `inhame`. (extraído do Wilkipedia: https://pt.wikipedia.org/wiki/Urucara).

Fugindo à regra de pedalar sempre na parte da manhã resolvemos iniciar o "pedal" do sábado (27/02/2016) após o almoço. O trajeto escolhido para a grande maioria do grupo foi inédito, apesar de localizado nas proximidades da nossa Capital.

A comunidade de Urucará fica localizada no Município de Arez e tem como principal características os extensos canaviais, trechos de matas e a represa como o mesmo nome do lugar. 
Para evitar pedalar durante a noite optamos por deixar os carros em São José de Mipibu, nas proximidades da Pousada do Macedo (84-32732325) e saímos às 14h15min pelo acostamento da BR 101, sentido sul. Logo na subida situada na altura do acesso ao Município de Georgino Avelino recebemos pelo rádio a informação do Cabo Dantas acerca de um caminhão bitrem (Trans Rock Stone) que estava subindo e deixando no ar um fedor intenso de gás metano. Para nossa sorte o caminhão parou antes e não fomos afetados, exceto o Cabo que ao alcançar o grupo estava mais amarelo do que chinês após doação de sangue. 
Percorridos uns 8 Km de asfalto, entramos à direita por dentro dos canaviais e logo encontramos um pequeno trecho de areia solta, momento em que minha genitora foi muita referida por alguns ciclistas. Chegamos então a uma pequena pista de pouso de aviões agrícolas, percorrendo-a integralmente, até uma pequena trilha que nos levou à parede da represa de Urucará. No local algumas pessoas da comunidade estavam tomando banho e outras coisas. Fizemos a tradicional foto do grupo e saímos do outro lado da represa, enfrentando uma subidinha que exigiu um pouco de esforço. Não demorou e chegamos ao povoado de Urucará, fazendo uma parada técnica para hidratação na bodega de um senhor bastante "simpático", lembrando um pouco o estilo de seu Lunga. Do lado de fora fiquei conversando com um ciclista da região, Erasmo Carlos, lamentando-se pelo fato de ter caído na tentação de "encher a cara", quando deveria tá pedalando conosco. 


Deixamos Urucará e pedalamos entre a mata e o canavial, desta feita com a areia mais firme. A próxima parada foi na comunidade de Nascença e aqui a hidratação foi com "cremosinho". Descemos por estrada de barro, atravessamos Rio do Meio e chegamos em Dendê, encontrando umas cadeiras e uma churrasqueira debaixo de uma enorme mangueira, local escolhido para reagrupar.
Na saída de Dendê até a BR 101 o trecho permite um downhill espetacular, daqueles que você percebe as vantagens de ter uma bicicleta com suspensão e freios em ordem.



Novamente no asfalto e agora com o vento nas costas. Chegando nas proximidades de São José de Mipibu o sol estava se pondo, proporcionando um visual magnífico, fazendo valer cada metro pedalado naquela tarde.
Na minha opinião o pedal vespertino deve ocorrer mais vezes. Aguardemos agora as manifestações do grupo.
Trajeto total: 37 Km, 2m e 3 palmos. Tempo aproximado 3 horas e 30 minutos.
Quem desejar receber o arquivo do trajeto de hoje é só solicitar via e-mail: rapadurabiker@gmail.com

 






Postar um comentário