28/12/2011

Pedal de janeiro: "Praias Potiguares" - Lista dos confirmados

CONFIRMAÇÕES:

01 - Benilton;

02 - Cláudia Celi;

03 - Neide;

04 - Kuka;

05 - Júnior Verona;

06 - André Medeiros;

07 - Fabiano Silva;

08 - Shirley;

09 - Cristina;

10 - Luiz Antônio;

11 - Camboim;

12 - Cristiane Macedo;

13 - Angelike;

14 - Bal;

15 - Milena;

16 - Vanda Karla;

17 - Valentina;

18 - Marcone;

19 - Abeane;

20 - Leo Rocelli;

21 - Roberto Carlos;

22 - André Oliveira;

23 - Hiro;

24 - Victor Vanelli;

25 - Noronha;

26 - Vinicius;

27 - Erimar;

28 - Jean Claude;

29 - Thaise;

30 - Alex Alcoforado;

31 - Genival;

32 - Claudia.

33 - Othon;

34 - Hiram;

35 - Tamara.

36 - Serginho.

37 - Eduardo Campos;

38 -Renato Magalhães;

39 - Fernanda Canuto;

40 - Maria Cris;

41 - Gibran Cury;

42 - Ubiratan Damasceno;

43 - Tiago Soares;

44 - Jadson;

45 - Victória;

46 - Felipe Centauro;

47 - Railton;

48 - Eduardo Gomes;

49 - Nélio;

50 - Hélio Galvão;

51 - Professor Raimundo;

52 - Alzinália;

53 - Wagner;

54 - Arthur Dantas;

55 - Lafaiete;

56 - Filho de Lafaiete;

57 - Diego de Almeida Cabral;

58 - Esam Elali;

59 - Ministro Afonso Severo;

60 - Katiane Alves;

61 - Eduardo Reino;

62 - Renato Pinheiro;

63 - Vinicius Morais;

64 - Esposa de Lafaiete.

OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: Cada interessado deve informar se vai fazer apenas uma parte ou todo o trajeto. Tal informação é essencial para efeitos de logística.
 Caros Rapaduras: Seguem algumas  informações sobre os preparativos do nosso pedal.

CARRO DE APOIO: MOTORISTAS/NAVEGADORES: Como todos sabem o grupo não tem carro próprio, de forma que utilizamos carros dos próprios integrantes como apoio. Confirmados sei que contaremos com dois carros; o meu (Tracker) e o de Kuka (Saveiro). De Sagi até Touros o meu carro será conduzido pelo meu irmão Bené, integrante do RB, que optou por não pedalar. O navegador será Guilherme Lima. A partir de Touros quem assumirá a direção será Suziane (esposa de Serginho), acompanhada da filha deste, Mariana. Nesse ponto Bené voltará a Natal e Guilherme Lima continuará. O carro de Kuka será guiado por seu filho Luan, sendo que tal qual Bené, Luan voltará a Natal. Kuka dirigirá o carro, alternando com algum ciclista que assim o desejar. O QUE EU POSSO LEVAR NO CARRO DE APOIO: Quem vai participar de algum trecho ou do trajeto integral poderá levar uma pequena bolsa (itens de higiene pessoal, muda de roupa e lanches) no carro de apoio, reduzindo assim o peso na bicicleta. Imagine que a bolsa em questão seria levada na bicicleta se não tivesse o carro, portanto, evite trazer bolsas enormes, que somente ocuparão espaço. O QUE TEREMOS NO CARRO DE APOIO: Sistema de radio de longo alcance para contato com os ciclistas. Depósito para água, gelo e frutas, lembrando que todas as despesas serão rateadas com o grupo, exceto aquele(s) que não desejarem utilizar a estrutura do carro de apoio. Antes de cada saída abasteceremos o carro com água, gelo e frutas e faremos o rateio com o número de participantes. A medida que for acabando o estoque, novo(s) rateio(s) será feito. TRANSPORTE DE CICLISTAS E BICICLETAS: Em sendo necessário (problemas com o ciclista ou bicicleta) o carro de apoio servirá para transportar até o ponto mais próximo, objetivando assim encaminhar uma solução.

VELOCIDADE DE CRUZEIRO: É uma viagem de cicloturismo, sem qualquer caráter de competição. A velocidade será aquela implementada pelo líder do pelotão, entretanto, quem desejar adiantar poderá fazê-lo, desde que comunique previamente para evitar que fiquemos esperando ou procurando alguém que já chegou em casa.

TRAVESSIA DE BALSAS/BARCOS: Cada ciclista é responsável pelo pagamento de sua travessia. Nos trechos entre Galinhos-Guamaré e Macau-Porto do Mangue, havendo contratação de barco para travessia, o valor será rateado entre os participantes.

O QUE LEVAR NA BICICLETA: Vai depender se você vai fazer somente uma "perna" ou todo o trajeto. Recomendo visitar o tópico específico no blog do Rapadura Biker para que você tenha uma idéia de como fizemos nas Viagem do Elefante: http://rapadurabiker.blogspot.com/2011/01/viagem-do-elefante-01012011-preparacao.html

 INFORMAÇÕES SOBRE OS TRECHOS:

SAGI-NATAL:  A idéia inicial é fazer beira de praia até a balsa de acesso a Barra de Cunhaú, se a maré permitir. De lá até Pipa é tranquilo, exceto por um trecho de areia muito fofa que existe antes do Chapadão. Dependendo da hora que chegarmos em Malembá teremos problema com a maré no trecho até Barreta (5 Km). O fato é que em algum ponto teremos que empurrar as bicicletas. Segundo Haroldo Mota há previsão de sermos recebidos com carro de som, fogos e frutas na chegada em Barretas. Em Camurupim tem um banho de ducha na casa de Márcio Diógenes (ele prometeu numa farra, mas acho que ainda lembra).

NATAL-TOUROS: Desta vez iremos sempre pela beira da praia ou mais próximo possível. Teremos a tradicional parada para café da manhã em Pitangui (Dona Biluca - aproximadamente R$ 5,00 por pessoa - valor a ser confirmado). Faremos também um ponto de apoio em Caraúbas no Piscinão do Bebê (água, gelo e frutas - rateado entre os participantes). De lá seguiremos até Touros.

TOUROS-CAIÇARA: Esse trecho pra mim é inédito, pois iremos por São Miguel do Gostoso e pegaremos uma estrada de piçarro passando por Reduto, Morro dos Martins e na entrada da Ponta do Marco, saindo em Pedra Grande e de lá no asfalto até São Bento do Norte-Caiçara. Segundo fui informado por Carlinhos Canalha, meu guia da região,  a estrada está boa, pois tem usina eólica e os engenheiros todos moram em São Miguel do Gostoso, utilizando muito a estrada, de forma que não é das piores. Lembro que estaremos em uma das únicas regiões do mundo que a caatinga chega próximo ao mar.

CAIÇARA-DIOGO LOPES: Aqui vai ser o trecho mais complicado. Para chegarmos em Galinhos pela beira da praia a maré tem que ser bem sequinha, o que somente ocorrerá por volta das 10h00min/11h00min. O trecho por cima, segundo soube tá meio complicado (muita areia fofa). Enfim, vamos descobrir quando chegarmos lá. Aqui o carro de apoio vai ser de grande valia.

DIOGO LOPES-PONTA DO MEL: Até Macau é só alegria. De Macau a Porto do Mangue teremos algumas alternativas: barco;  de bicicleta e travessia com a bicicleta no lombo ou canoa; asfalto, via Pendência até Porto do Mangue. Tudo indica que o nosso colega Gringo conseguiu um apoio da Prefeitura de Macau e seremos recepcionados com um lanche na cidade.

PONTA DO MEL-TIBAU DE MOSSORÓ: Trecho também inédito pra mim de bicicleta. Vamos chegar em Tibau em pleno verão e estou vendo com os amigos a possibilidade de alguém nos receber com uma banda, que não seja de tijolo.

DICAS PARA QUEM NUNCA PARTICIPOU DE UM PEDAL MAIS LONGO:

Seguem algumas dicas que considero importante. Se as dicas adiantes forem úteis ao menos para uma pessoa ficarei satisfeito.

O SELIM:

Uma das coisas que mais incomoda nos pedais mais longos é a chamada "dor na bunda". Depois de algumas horas com a bunda em cima do selim a danada começa a doer e o(a) cabra fica procurando uma posição que incomode menos.
Se você é daqueles que acha que isso não tem nada a ver, tudo bem. Se você desconfia que estou certo então procure um selim mais confortável e boa viagem.

ASSADURAS:

Outro troço que incomoda o ciclista é a tal da assadura nas "partes". Um dos fatores que contribui para o surgimento de assaduras é o uso de roupas íntimas/biquinis por baixo da bermuda/calça alcochoada. O ideal é pedalar "no osso".
Importante também besuntar a região com alguma pomada ou hidratante. No meu caso uso óleo de semente de girassol e não tenho tido problemas com assaduras.

CÃIBRAS:

Outra vilã que sempre atormenta a vida do ciclista. De acordo com José Rubens D´Elia, no livro Ciclismo - Treinamento, fisiologia e biomecânica - as cãibras estão associadas à desidratação, ocorrendo em razão da perda de minerais, como sódio, cloreto e potássio. Assim, não é suficiente tão somente beber água, mas dispor de repositores energéticos de ação rápida. Eu prefiro a boa e doce água de côco.

KIT REMENDO OU CÂMARA DE AR:

É incrível, mas é verdade. As pessoas insistem em sair para pedalar, mesmo os trajetos mais longos, sem levar um kit remendo ou câmara de ar reserva. Mesmo se você não souber trocar a câmara ou remendar o pneu é importante que você tenha o seu próprio material, pois caso contrário você poderá deixar alguém na mão em outra oportunidade.

GARRAFINHA OU MOCHILA DE HIDRATAÇÃO:

Prefiro a garrafinha por dois motivos: a) tenho um controle maior do meu consumo; b) o peso fica na bicicleta. A mochila de hidratação, apesar de permitir um maior volume de água, muita vezes causa dores nas costas.

DINHEIRO TROCADO:

Tem um colega que pedalava conosco (dizem que ele anda treinando escondido) que sempre levava nos pedais uma nota de cem plastificada. O fato é que o cabra nunca tinha dinheiro trocado para rachar as despesas do grupo. É importante, principalmente em pedais mais longos, que você leve dinheiro miúdo, pois na hora do rateio ninguém fica em desvantagem.

CAMISA DE MANGA LONGA OU MANGA CURTA COM MANGUITO E CALÇA:

A nossa região é muito quente e o sol deixa tatuagens nos braços e nas pernas quando pedalamos com mangas curtas e bermudas. Não bastasse isso, em caso de queda a calça e a camisa de manga longa/manguito protegem os membros e atenuam os arranhões.

ATUALIZANDO:

Caros Rapaduras: Tá chegando a hora. Temos 68 (sessenta e oito) pessoas confirmadas, ou seja, que deixaram seus nomes aqui no Orkut ou no Facebook. Desse total 60 (sessenta) farão o trecho do primeiro dia. A nossa logística para aquisição de água, gelo e possivelmente frutas visa atender a esse quantitativo, pois solicitamos por várias vezes confirmações, mas algumas pessoas não atenderam nossos chamamentos. Entendo que tais pessoas não precisarão do apoio dos carros.
Esclareço, ainda, que o apoio dos carros é limitado, de forma que ninguém pode simplesmente pensar: "Ah, se não aguentar, subo no carro". Não é assim que funciona, pois um dos veículos (Saveiro) somente comporta o motorista e um passageiro, estando com a carroçeria carregada com as caixas térmicas (isopores). O outro carro (Tracker) contará com o motorista (Rodolfo) e meu filho (Guilherme), levando bolsas e outros equipamentos necessários ao apoio. O meu carro comporta até 05 (cinco) bicicletas, mas também tem limitação quanto ao número de passageiros em razão de levar carga.
Pretendemos manter o horário de saída em Sagi (07h00min), com chuva ou com sol.
Até o momento muitas pessoas não confirmaram o trecho do segundo dia (Natal-Touros), o que significa dizer que confirmarei o café da manhã em Pitangui (Dona Biluca) tão somente para a quantidade de pessoas que confirmaram.
Até o momento não tenho o orçamento do barco de Galinhos-Guamaré.
Teremos a presença de um mecânico de bicicleta em alguns trechos, o nosso amigo Jadson (Crazy Man, Lacraia ou Homem Doido), no entanto, conveniente lembrar que ele para participar da viagem deixou seus afazeres profissionais, de forma que é recomendável aos que necessitarem dos serviços do mecânico que efetuem a respectiva retribuição pecuniária, ou seja, pague ao cabra.
Por enquanto é só!!!!

ATUALIZANDO: Direto de Diogo Lopes.
Viagem das Praias: Atualizando.
Caros Rapaduras: Depois de uma ruma de quilômetros finalmente encontramos uma internet que preste (Diogo Lopes). O pedal do primeiro dia foi magnífico, o do segundo dia foi excepcional, o do terceiro foi sensacional e o de hoje não existe palavra no dicionário para definir. Hoje pedalamos de Caiçara até Galinhos pela beira da praia, depois pegamos um barco até Guamaré e seguimos via trilha até Diogo Lopes. Chegamos às 15h30min, nos despedimos de Renato Magalhães que foi até Mossoró resolver umas pendências. Estamos agora aguardando duas coisas boas: a) o jantar; b) o grupo que vem de Natal para juntar-se a nós (Jadson, Moab, Jac e Suzy). Amanhã sairemos às 05h00min no rumo de Macau, seguiremos de barco até Porto do Mangue e de lá vamos de bike até Ponta do Mel. Tem muito assunto pra blog, mas vou preferir resenhar em outro momento. Já são mais de trocentos retratos.


Um comentário:

  1. Galera. mudanca de planos eu e thaise vamos largar de Natal.

    ResponderExcluir