17/01/2012

Pedal das Prais Potiguares 2012: 5º dia – Diogo Lopes-Ponta do Mel - 68 Km.

Caros Rapaduras:

Foi com uma imagem linda de Diogo Lopes que deixamos o lugar. Ainda estava escuro quando começamos a arrumação das bikes e partimos para o penúltimo dia de nossa viagem. O grupo agora contava com dois representantes de Macau (Gringo e Jean), ciclistas daquela cidade que pela segunda vez acompanham o Rapadura Biker em suas aventuras. A estratégia do dia era simples, bastava todo mundo agir com sincronia que tudo iria correr bem, como de fato aconteceu. Teríamos que sair às 05h00min, pedalar 27 Km pelo asfalto até Macau, tomar café na cidade e embarcar com destino a Porto do Mangue antes das 07h30min, pois caso contrário não teríamos como adentrar na barra daquele lugar, pois é bastante rasa.
O grupo mais uma vez pedalou muito bem e apesar da saída ter sido às 05h15min conseguimos chegar em Macau um pouco antes das 07h00min, tendo tempo suficiente para o café da manhã patrocinado pela Prefeitura da cidade. Às 07h30min o barco deixou o porto de Macau.
Para quem não sabe eu tenho um problema com natação, sou NNN (não nado nada). Em princípio isso deveria ser um obstáculo enorme para mim, mas consigo conter o meu medo e encaro com certa tranquilidade os passeios e viagens de barco que surgem na minha frente. Nesse caso específico a ida de barco até Porto do Mangue teve um propósito: diminuir o extenso trecho por terra, o que tornaria a viagem muito cansativa e nos afastaria muito da costa se tivéssemos que ir por Pendências. Analisei os prós e os contras muito antes da viagem, conversei com algumas pessoas e me convenci que o barco seria a melhor opção.
Quando chegamos no porto de Macau e visualizei o barco tive a impressão que o danado não iria comportar o nosso grupo e as respectivas bicicletas. O marinheiro de plantão ao ser indagado sobre a capacidade do barco foi logo avisando que aquele era o maior de Macau e que tinha capacidade para 10.000 Kg. Pensei comigo mesmo: é um navio cargueiro!!! Fiquei pensando na hipótese de acionar o plano “B”, alugar um segundo barco para distribuir melhor o peso. Devagar todo mundo foi se acomodando no barco, uns no primeiro andar, uns na proa e outros na popa. As bicicletas foram todas arrumadas juntas. O início da viagem foi uma tranquilidade. O tempo todo beirando o mangue e as salinas, tudo ali bem pertinho de nós. Após uma meia hora de navegação o capitão mandou avisar que iria começar um leve balanço. O barco começou a entrar em mar aberto, pois para sair de Macau e entrar na barra de Porto do Mangue a manobra é imprescindível. Teve início então um sacolejo e o barco começou a balançar. Junto com cada balanço vinham os gritos de euforia dos passageiros. Tudo muito divertido, mas ao mesmo tempo tenso.
Navegamos por aproximadamente 1h45min e pelo que sei o único a botar os bofes pra fora foi justamente o filho do capitão do barco. Soube também que Neide chegou bem pertinho de vomitar, cobrindo o rosto com um pano, de modo que somente era possível ver as bilocas dos seus olhos. Quem também tava  meio aperriada foi Claudia Celi, segurando-se em uma corda do barco com tanta força que deixou a marca da corda em sua camisa. A grande surpresa no quesito medo de água foi Genival, pois soube que o homem agarrou-se com um colete, colocou uma boia em cada braço e foi a viagem todinha rezando um rosário. Se o grande marinheiro Bené estivesse por lá com certeza teria afirmado que Genival “estava com o c...que não passava um fio de cabelo”. Enquanto isso no andar de cima era só alegria. O almirante Roberto Carlos parecia que navegava no seu iate Lady Laura. Além de cantar várias melodias em dueto com André da Bicicleta (o velho Faceta), ainda teve tempo de dizer umas loas com Alex Alcoforado e Thaise, dando lições para que o jovem mancebo perpetuasse o seu amor por toda a vida.
Quando nos aproximamos da barra recebemos a notícia de que a maré não permitiria adentrar em Porto do Mangue, sendo necessário implementar outra forma de acesso à praia. A alternativa foi levar o barco o mais próximo possível da praia e então a unidade da SWAT (Fabiano Bad Boy, Jadson, Gringo, Roberto Carlos e André da Bicicletada) do Rapadura Biker ficaria encarregada de desembarcar as bicicletas e depois ajudar quem tivesse dificuldade em chegar até a praia. Quando o primeiro agente da SWAT pulou na água verificou-se que passava um pouco dos joelhos. O Desembarque foi rápido e sem dificuldade. Somente para ilustrar, eu que sou NNN desci sem nenhum problema e ainda tirei onda levando Moab (Cohab) na corcunda.
Na praia o visual era lindo e convidativo. Uma larga e extensa faixa de areia dura altamente propícia para pedalar. Subimos nas bicicletas e saímos pedalando um ao lado do outro, fazendo a tradicional foto do Rapadura Biker. Aqui tive a oportunidade de vivenciar mais uma forte emoção: Guilherme Lima (o Grilo) assumiu as rédeas da bicicleta de Jadson e pedalou conosco até a praia do Rosado. Foi muito legal, principalmente pelo fato de ter sido espontâneo.
Na praia do Rosado fizemos uma parada para reunir e hidratar. Aqui encontramos Kal (Cau), um colega de Shirley, que estava trabalhando como guia (bugre) na região. Ele aproveitou e nos deu uma dica de uma trilha em cima das dunas. Agradecemos, mas vamos deixar para outra oportunidade.
Continuamos pela beira da praia e em pouco tempo chegamos ao nosso destino: Pousada do Beiral, em Ponta do Mel. O local é muito agradável e pelo que percebi agradou a todos. Limpamos as bicicletas, nos hospedamos e fomos almoçar. A tarde foi de pura descontração. Alguns preferiram dormir, outros foram explorar a região e alguns ficaram trocando ideias com outros hóspedes. Soube, mas não posso confirmar, que rolou até um passeio de helicoptero, inclusive um convite para que Erimar Poliglota deixasse de dirigir o busão e assumisse o comando da nave. Ao que parece ele fez somente uma exigência: que continuasse a usar a “franela” de estimação.
A noite chegou e com ela veio uma sopa. Após o jantar uma parte do grupo foi assistir a missa, outra foi dormir e o francês Jean-Claude continuou assistindo televisão, pois até então não tínhamos tido tal “luxo” em nenhuma outra pousada.
O vento na Ponta do Mel é muito intenso e como a lua estava cheia ocorre uma verdadeira tempestade de areia no lugar. Basta dizer que deixei minha roupa estendida na varanda do quarto e quando foi de manhã necessitei de uma pá e uma enxada para desenterrar a cueca de bolinhas.
Pela primeira vez na viagem seu Kuka e Neide dormiram em um quarto sozinhos. Durante a noite acordei com o barulho do vento, mas de repente o barulho do vento parou e um gemido continuou a ecoar pelas praias da Costa Branca: "ai se eu te pego, assim você me mata...".

DADOS DO PEDAL:

Quantidade de ciclistas: 20 ciclistas.
Pessoas nos carros de apoio: 03.
Hora de saída: 05h15min.
Hora de chegada: 14h00 min.
Distância percorrida: 68 Km, sendo 27 até Macau, 25 de barco e 16 de Porto do Mangue a Ponta do Mel.

AGRADECIMENTOS: 

- Ao bom Deus por mais um dia superado;
- Aos que pedalaram com o Rapadura Biker;
- Aos que acompanharam nos carros;
- Aos deuses dos mares que seguraram aquele barco com toda força;
- Radiocom, na pessoa de Edimar, pelo empréstimos dos radios tão utilizados e importantes durante toda viagem; 
- Jean de Macau pelo empenho em conseguir o barco;
- Gringo por ter intercedido junto à Prefeitura de Macau para obter o café da manhã;
- Prefeitura de Macau pelo café da manhã oferecido aos ciclistas;
- Proprietária do local que tomamos café da manhã, pela simpatia que nos recebeu; e
- Pousada do Elio, na pessoa do proprietário Elio: presteza e profissionalismo.


Trajeto entre Diogo Lopes e Macau: 27 Km.

Trajeto entre Porto do Mangue e Ponta do Mel: 16 Km.

Tradicional foto do Rapadura Biker na Costa Branca.

Foto na entrada de Macau: o Moinho.

Na Pousada do Beiral: a primeira do lado esquerdo é Neinha (gerente proprietária)

Desembarque em Porto do Mangue.

Na Pousada do Elio em Diogo Lopes.

Os veículos do futuro.

Comandante Erimar.

Pedalando com o Grilo.



Um comentário:

  1. parabéns a todos.eu tbm gosto de aventuras com bike, sou amante do pedal.
    mora em minas gerais, e em breve estarei pedalando aí no RN.
    abraços a todos.

    ResponderExcluir