10/09/2011

Pedal dos Baobás no Vale do Assú III - Epílogo

TOQUE DE RECOLHER (PARA ALGUNS):

Deixamos a Lagoa do Piató e seguimos para o hotel.
Antes de entrar no hotel segui com alguns voluntários para o local em que tínhamos deixado nossas bicicletas e já tratamos de arrumá-las em cima da F4000, para que no outro dia tudo fluísse de forma mais tranquila.
Quando voltei ao Vila Nova encontrei a seguinte cena: Claudia Celi dormindo feito uma coruja no quarto que nos coube. Na piscina estavam Paulo Victor, Júnior Verona e Jadson tomando umas com os amigos das misses; ainda no entorno da piscina alguns ciclistas relaxavam e planejavam o que fazer; uma boa parte do grupo já estava entregue aos braços de Morfeu e outra tratando de se arrumar para enfrentar a "night" de Assú, pois de acordo com a programação esse período era dedicado a socialização e intercâmbio cultural com os(as) assuensses.
Fiquei na companhia do Verona o tempo suficiente para tomar uma cerveja e o homem começou a cochilar na cadeira. Não demorou muito e Paulo Victor retornou, pois tinha saído para comprar um remédio ou quem sabe para tomar um remedinho.

Resolvi tomar o rumo da Toca da Coruja e no caminho até lá me deparei com muitos ciclistas arrumados e  tão perfumados que parecia convenção do "Boticário". Era um povo todo penteado e asseado, nem pareciam  aqueles ciclistas que estavam todos empoeirados durante o dia. Entrei no quarto e fechei a porta seguido pelo cheiro do perfume, que somente dissipou-se pela madrugada.

O PEDAL DO AMOR

Dormi feito uma pedra. Acordei cedo para tomar café e o burburinho já estava feito.
Uma parte do grupo (os solteiros e descompromissados) resolveu cumprir à risca o que foi definido na programação e de fato transformou o que seria uma noite de sono em uma noite livre.
Vou poupar nomes em razão do decoro e para não ser réu numa ação de indenização, mas minhas fontes fidedignas disseram que o negócio foi bom. Teve ciclista namorando com ciclista (para garantir a pureza da raça), teve ciclista namorando com assuensse (para garantir outro pedal no lugar), teve ciclista que deu lance em leilão (mas tava mais liso do que pele de modelo), teve ciclista que passou a noite dançando sozinho (e não pegou nem gripe) e teve ciclista que na mesma noite beijou mais de duas e já estava de olho na terceira. Enfim, foi um verdadeiro pedal do amor.
Não bastasse tudo isso uma coisa chamou especialmente minha atenção: quem passou pelas escadarias do hotel sentiu um forte aroma de amor no ar. Diz a lenda que o hotel Vila Nova nunca mais será o mesmo e que a semente do rapadura foi fincada no lugar.
Agora terminou mesmo e pra arrematar vou deixar o 'MEI Q OFF" da nossa apresentação no Porto da Lagoa do Piató.

Um comentário:

  1. meu amigo..isso é uma leitura em cordel..muitos risos

    ResponderExcluir