27/06/2011

Trilhas Juninas em Bananeiras-PB

Foram quatro dias, três trilhas e muito forró pé de serra.
Na quinta-feira (23/06/2011) a cidade estava bastante agitada e as pessoas ainda estavam chegando e se acomodando. Nesse dia fui juntamente com Claudia Celi realizar uma trilha leve de aproximadamente 13 Km, saindo do condomínio e seguindo pela estrada de terra no rumo da Chã do Lindolfo. Fomos no rumo de Solânea e antes da bifurcação do Bar do Buraco entramos à esquerda passando por dentro do condomínio Yes Banana e saindo por trás do condomínio Serra Nevada. Aqui paramos para fotos e desfrutamos de um lindo visual, possibilitando uma visão geral de Bananeiras. Descemos uma intensa ladeira e saímos dentro da Universidade. Pedalamos dentro do estabelecimento de ensino e seguimos em direção ao centro da cidade. Uma pequena parada para cafezinho e água na casa dos pais de Naldo, Dona Deusinha e seu Edvaldo. Nos despedimos e seguimos o trajeto enfrentando a famosa ladeira do "para veio", cujo nome já diz tudo. De volta ao lar foi a vez de receber os amigos vindos de Natal. A noite chegou e fomos apreciar a festa na rua. Muita gente teve a mesma iniciativa e por tal motivo a festa perdeu um pouco do seu brilho. Fui embora cedo e soube que Jorge de Altinho somente apareceu por volta das 03h00min. Se o povo falar, falar, nem ligue...
Na sexta-feira quem ficou de aparecer foi Fernando Amaral, mas soube que foi até tarde no forró e acabou levando falta. Saímos Claudia Celi e eu até o local em que ficaram hospedados os amigos de Natal. Ali encontramos Neide do Gás e Luciano Cambraia, que a partir de hoje também passa a ser conhecido como Luciano Chumbinho (explico já). A trilha do dia tinha que ser especial, seja pelo fato de tratar-se da inauguração da bicicleta de Neide, seja pelo fato de que Luciano tava na maior secura para tirar uns "retratos" e levou uma máquina cuja lente precisou de uma mochila somente para guardá-la.
A minha escolha foi a Trilha dos Tropeiros, saindo de Solânea e seguindo pela parte de trás de Bananeiras. No começo foi tudo uma maravilha, mas não demorou muito e acabou a estrada, começando um "single track" irado. Quando passei da outra vez por lá era período de seca e a trilha permitia pedalar legal, testando a suspensão e os freios da bicicleta. Desta feita o inverno chegou com força e o mato tava fechado, de forma que o "juremal" tava terrível. Foi arranhão pra caramba e em muitos trechos tivemos que empurrar as bicicletas. Claudia Celi reclamou mais que funcionário em greve do Estado do RN. Neide do Gás tava com o maior cuidado para não arranhar a bicicleta, preferindo arranhar a própria pele. Luciano só fazia rir e em determinado momento foi batizado com o apelido de Chumbinho, pois sofreu uma queda e quando chegou ao solo já foi estalando, ou seja, foi um verdadeiro festival de peido. Quando as juremas deram uma trégua chegamos a um lajedo na parte mais baixa da trilha e ali retomamos o caminho em estrada de barro. Começou então o trecho de subida de volta até Bananeiras e para compensar os arranhões da trilha sugeri uma descida até a cachoeirinha, que tem uma vista deslumbrante do vale. Fiquei do lado de fora esperando e tomando conta das bicicletas e os três foram fazer uma sequência de fotos e voltaram maravilhados com a beleza do lugar. Continuamos subindo e chegamos finalmente a um barzinho de beira de estrada onde fizemos a farra com um guaraná estupidamente gelado e um pacote de bolacha cream-cracker. Agora era só chã e logo chegamos em casa para degustarmos um bom caldo de feijão preto, com macarrão e farofa. Não demorou muito e chegou seu Cuca com a galera de Natal (uma turma extremamente animada e bonita). Descemos até o clube do condomínio e ficamos no pé de serra até a hora do sanfoneiro ir embora. Quem já nos aguardava era o Ministro Afonso Bial, que desta feita deixou a bicicleta repousando em Natal.
Chegou o sábado e Fernando Amaral apareceu lá em casa relativamente cedo. Veio todo arrumado e disposto a pedalar. Não demorou muito e chegou Neide, também pronta para encarar mais um dia de pedal. Em pouco tempo Claudia Celi já estava arrumada e seguimos para um novo percurso. Optamos pela trilha do Bar do Buraco, passando em frente ao Hotel Eco Spazio. Mais uma vez passamos na Universidade e entramos na cidade para comprar um remédio. Já era tarde e resolvi voltar com Claudia, ao passo que Neide e Fernando seguiram a trilha até o Lajedo Preto, passando pelo túnel.
No final da tarde foi a vez do Forró do Grilo e mais uma vez somente saímos na vassoura.
Chegou a noite e descemos para a festa na praça. Amazan chegou pontualmente e deu um show. Todo mundo animado e satisfeito. É hoje que eu só chego amanhã!!!
Confiram algumas fotos minhas e aguardem os retratos de Luciano Chumbinho:















Postar um comentário