25/05/2011

O que é ciclismo e suas modalidades

Interessante material coletado no blog de Alex Polary, diretamente do País de Mossoró-RN: http://www.ciclismomossoro.blogspot.com/

MILITAR BIKE EXPLICA: O Que é Ciclismo e Suas Modalidades.

"Ciclismo é um esporte de corrida de bicicleta cujo objetivo dos participantes é chegar primeiro a determinada meta ou cumprir determinado percurso no menor tempo possível... Geralmente enquadra-se em quatro categorias: provas de montanha 
(Mountain Bike), BMX, provas em estradas e provas em pistas, é praticado com 
diversos tipos e modelos de bicicletas."

MOUTAIN BIKE

"Mountain Bike é uma modalidade de ciclismo na qual o objetivo é transpor percursos com diversas irregularidades e obstáculos... O Mountain Bike é praticado em estradas de terra, trilhas de fazendas, trilhas em montanhas e dentro de parques e até na Cidade... Mountain Bike é um esporte que envolve resistência, destreza e auto-suficiência. Como é comum a prática do esporte em locais isolados, o aspecto de auto-suficiência é importante para que o ciclista consiga realizar pequenos reparos em sua bicicleta.

Cross-country ou XCO: É a prova disputada em um estradas de terra,que possuem um alto nível de decidas e subidas técnicas com pedras e raízes,geralmente as provas de xco não são muito longas iguais as de maratonas,apresentam em torno de 30 a 40 km mas em percursos técnicos e pesados.
Trip Trail ou Maratona: É o tipo de prova em que o percurso é longo e leva de um ponto a outro, que pode ser ou não o mesmo do início da prova. Sendo no mesmo ponto, você só dá uma volta. Tem o nome Trip Trail porque é praticamente uma viagem por trilhas e estradas de terra. Quando o percurso é bem longo, pode ser chamado também de Maratona e chega a levar dois ou até três dias.




Downhill ou DH: No downhill, o ciclista passa por um percurso em descida, com no máximo algumas poucas retas, precisando passar por terreno bastante irregular, natural ou artificial, com jumps (pontos de salto), gaps (vãos a serem transpostos com ou sem ajuda de rampa) e drops (grandes degraus onde o ciclista se deixa "cair" para transpor), enfrentando situações de bastante risco. Nesse tipo de prova costuma-se usar um capacete full-face (capacete fechado que protege o queixo, parecido com o de motociclismo), joelheira com caneleira e muitas vezes colete e cotoveleira. Os ciclistas descem um a um, com tomada de tempo individual.


Freeride: Uma variação do Downhill, o Freeride é utilizado como forma de lazer, tendo como principal diferença a utilização de terrenos variados, em vez de apenas descidas, além dos passeios chamados north shores - que consistem em andar por cima de árvores caídas ou por trajetos no alto de madeiras, criados dentro de florestas. Como consequência, a bicicleta de Freeride apresenta algumas variações em relação ao Downhill, como por exemplo o uso de mais de uma coroa (na relação de marchas dianteira). Os passeios de Freeride dentro das cidades são chamados comummente de Urban Assault e usam obstáculos urbanos, frequentemente escadarias, além de obstáculos construídos de forma fixa ou obstáculos removíveis que são montados na hora e levados embora depois.



4X: O 4X é uma modalidade que possui obstáculos derivados do BMX em um terreno inclinado, tendo largada com gate no estilo BMX, onde quatro competidores descem simultaneamente. Deriva do BMX e do Dual Slalom - uma modalidade em que desciam dois competidores por vez e que era mais parecida com o Downhill. O Dual Slalom caiu em desuso com a introdução do 4X. Os pilotos de 4X costumam vir tanto do BMX como do Downhill. Trial: Nessa modalidade, o percurso consiste de obstáculos diversos para serem transpostos pelos competidores, que podem ser compostos de cavaletes, troncos, pedras, latões, muros e até carros. As bicicletas costumam ter quadros pequenos, reforçados, freios hidráulicos, protetor debaixo da coroa e pneus mais vazios, principalmente o traseiro, que além de mais vazio não tem câmara, é mais largo e composto de uma borracha bem mole, para aumentar o grip. Os competidores começam com determinada pontuação e perdem pontos a cada vez que tocam o chão com algum dos pés.





Enduro de Regularidade: É a prova disputada com uma planilha, que contém as referências a serem seguidas e a média horária estipulada pela organização. O objetivo desse tipo de competição não é ser o primeiro a chegar, mas sim ser o mais regular. Chegar no horário exato concede ao competidor ZERO pontos. Para cada segundo de atraso ele será penalizado com UM ponto e para cada segundo adiantado, TRÊS pontos. O vencedor será aquele que obtiver o menor número de pontos. Normalmente é disputado em duplas. A prova é disputada em estradas abertas e trilhas fechadas.

BMX


O BMX se divide em duas modalidades, o BMX Racing (corrida) e o BMX Freestyle (Manobras). Já o Freestyle (estilo livre) também é dividido em modalidades, sendo diferenciadas pelo local e a forma de como são executadas as manobras. 

Dirt Jumping: É praticado em rampas de terra, com alturas e distâncias variadas, podem ser rampas únicas, doubles, ou sequencias chamadas de trails. Vert - Vert ou 


Vertical: é praticado em uma rampas com formato de “U”, denominada Half-Pipe, com manobras nas bordas e nos chamados aéreos 


Street: É praticado nas ruas, os obstáculos são tudo o que possa ser encontrado, desde escadas, corrimãos, paredes, bancos, monumentos e etc. 



Park: É praticado em percursos fechados (skateparks ou bikeparks) onde se encontram obstáculos que, inicialmente, procuravam simular os obstáculos das ruas, mas actualmente já possui um desenho próprio, com rampas para aéreos e para saltos, bancadas, muros e paredes, e possui ainda hoje algumas poucas simulações de obstáculos encontrados nas ruas, como escadas e corrimãos. 


Flatland: É praticado em áreas planas e sem obstáculos, as manobras são um desafio de equilíbrio, criatividade e agilidade que podem ser estáticas (usando travões) ou com muito movimento (sem os travões). Os atletas ou artistas buscam executar varias combinações e variações seguidamente sem interrupção do movimento entre uma manobra e outra." 




CICLISMO DE ESTRADA

O ciclismo de estrada é realizado com a bicicleta speed, são mais leves e tem a arquitetura voltada para o formato aerodinâmico. Cada dia que passa estão ficando mais leves e velozes. 

Bicicleta speed

Existem dois tipos de competição: 

Contra o relógio: os ciclistas partem com um minuto de diferença e vence quem alcançar a linha de chegada no menor tempo possível. Para os homens a distância é de 40 km e para as mulheres de 20 km.

Estrada: são vários ciclistas competindo ao mesmo tempo em uma prova de rua ou de estrada. Com uma distância de 160 km para homens e 80 km para mulheres, vence quem chegar primeiro.

Competição de estrada

CICLISMO DE PISTA

Velódromo

Na modalidade do ciclismo de pista, o próprio no me já diz tudo: as provas são realizadas em velódromos, espaços de competições ou pistas oficiais de ciclismo conforme as normas da UCI (União Ciclística Internacional). Esta pista deve ser no formato oval, com curvas inclinadas que variam de 36 a 45 graus. Possuem extensão de 180 a 500 metros, sendo as mais usadas, pistas de 250 metros e 333 metros. São revestidas de cimento ou madeira.

Abaixo, seguem as modalidades que fazem parte do Ciclismo de Pista.

Velocidade 200 metros: Esta prova é disputada individualmente tanto no masculino quanto no feminino. Sendo uma modalidade de grande tradição no ciclismo no campo da velocidade, o ciclista deve dar três voltas na pista, consistindo em uma tomada de tempo contada a partir dos 200 metros finais do qual classificam os finalistas. Após esta tomada de tempo, dois ciclistas são colocados dois a dois. O primeiro colocado é emparelhado com o último, o segundo com o penúltimo e assim por diante. Disputam então entre eles, matches (corridas) em melhores de três.

Velocidade por equipes: Recente nos Jogos Olímpicos, esta modalidade presente desde as Olimpíadas de Sidney, na Austrália, é realizada por duas equipes de três ciclistas cada uma, que largam de posições opostas do velódromo. O primeiro ciclista da equipe tem de puxar a primeira volta, o segundo, a segunda, e o terceiro, a terceira volta, todos respeitando a ordem de largada. O ciclista que completou a sua volta deve se retirar para a parte mais elevada da pista. A equipe que completar as três voltas no menor tempo é a vencedora. Até pouco tempo apenas homens competiam nesta modalidade, porém, nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, na China, as mulheres também começaram a fazer parte dela.

Perseguição individual: Nesta modalidade, os ciclistas primeiramente realizam tomadas de tempos, e quem obtém os quatro melhores tempos disputam as medalhas de ouro e prata. Os que se classificam em terceiro e quarto, disputam a medalha de bronze. Os atletas largam em posições opostas  no velódromo e o ciclista que completar o menor tempo ou alcançar o adversário pelas costas é o vencedor. A distância da prova para os homens é de 4 km. Para as mulheres, a distância é de 3 km.

Perseguição por Equipes: Nesta modalidade, somente homens participam. É considerada uma das provas mais emocionantes do programa. Também conhecida como “quarteta”, pois cada equipe é formada por quatro atletas, a fase classificatória que seleciona as quatro melhores equipes é igual a da perseguição individual. Nas finais, a equipe vencedora será aquela que fizer o menor tempo dentro do percurso de 4 km ou alcançar os adversários pelas costas. Cada equipe deverá concluir a prova com três ciclistas.

Prova por pontos: Cada país pode participar desta prova apenas com um atleta. É uma prova individual que tem distância de 40 km para os homens e de 25 km para as mulheres. Ao longo da prova, são 16 chegadas pontuadas para os homens e de 10 chegadas para as mulheres. São atribuídos cinco pontos ao primeiro colocado, três ao segundo, dois ao terceiro e um ponto ao quarto. O ciclista que tirar uma volta de vantagem em relação ao pelotão ganha vinte pontos. Os que perderem uma volta perdem vinte pontos. O ciclista que somar o maior número de pontos em toda a prova é o vencedor.

Keirin: Disputada pela primeira vez, em 2000, nos Jogos Olímpicos de Sidney, na Austrália, a modalidade Keirin trouxa para o ciclismo um pouco mais de radicalidade e modernidade para o esporte. Praticada apenas por homens, oito ciclistas alinham-se conforme um sorteio realizado previamente, sendo que o primeiro é obrigado a seguir a moto, que está na pista para ditar o ritmo inicial da competição. O ritmo inicia com 30 km/h atingindo até 50 km/h que é o momento em que a moto se retira da pista, restando de 600 a 700 metros para o final. Nas últimas voltas, há uma grande disputa pelas melhores posições e o ciclista que cruzar a linha de chegada em primeiro lugar, respeitando a linha que largou nos últimos 200 metros, ou seja, a linha de sprint é o vencedor.

Madison: Esta prova é realizada num percurso de 50 km do qual a dupla de ciclistas deve estar em perfeita sincronia já que devem se revezar a cada três ou quatro voltas. Enquanto um deles descansa na parte alta do velódromo, o outro imprime um ritmo forte na parte mais baixa da pista. A troca de posição, chamada de câmbio, é realizada por meio de um simples toque no companheiro ou de um lançamento feito com as mãos em que um ciclista literalmente lança o outro na pista. A cada vinte voltas, as chegadas são pontuadas no mesmo sistema da prova por pontos. Caso alguma equipe ganhe voltas em relação a outras equipes, a pontuação neste caso torna-se irrelevante já que uma equipe será a vencedora pelo maior número de voltas. No caso de todas as equipes completarem o mesmo número de voltas, a pontuação é que irá decidir a classificação final da prova. Somente os homens participam da prova de madison com o número máximo de 18 duplas para velódromos de até 250 metros de extensão. 

PATROCINADORES DO BLOG:


Postar um comentário