01/01/2011

Viagem do Elefante: 01/01/2011 - Preparação do material

Um dos grandes desafios do ato de viajar de bicicleta é saber dosar o quantitativo do material a ser levado. A bicicleta não permite peso excessivo, pois isso pode comprometer a sua própria estrutura, bem como o equilíbrio e a estabilidade, exigindo maior esforço do ciclista.
No meu caso procurei ser o mais racional possível. Optei por um bagageiro traseiro preso ao canote com uma capacidade máxima de 10 Kg. Ali coloquei o netbook e seus acessórios (importante para o registro e acompanhamento da viagem), a rede e suas cordas, lençol, roupas, kit de primeiros socorros e peças pequenas de reposição (raios, cabos e pedaço de corrente). Na frente, presa ao guidão, uma bolsa contendo alimentos para pronto uso, material de higiene, talheres, canivete, pilhas, câmaras de ar, mapa, bloco de anotações, caneta e outros objetos pequenos de fácil acesso. No quadro duas pequenas bolsas para acondicionar kit de remendos, ferramenta multiuso, abraçadeiras, agulha, linha, pinça, cortador de unhas, alfinetes de fraldas (prender a roupa na bolsa para secar durante o trajeto) e outros itens pequenos. Preso ao corpo uma polchete, contendo dentre outros uma máquina fotográfica. Na calça ou bermuda (ambas com bolsos laterais) o protetor solar e carteira com documentos e uns "trocados". No braço uma bolsa própria para acondicionar o celular.
Comparando com outras viagens que fiz (João Pessoa-Natal e Natal-Florânia) o peso não ficou muito elevado, restando ainda acrescentar as duas garrafinhas de água presas no quadro da bicicleta.





Eis algumas fotos da bike montada (sem as garrafinhas de água) e do material ser conduzido.
Postar um comentário