10/01/2011

Viagem do Elefante - 5º Dia: Mossoró a Apodi

Após uma merecida noite de sono acordamos às 06h00min e começamos os preparativos para mais um dia de viagem.
O dia começou com surpresas: a primeira delas foi que após o sol avassalador de ontem, hoje amanheceu chovendo. Para mim foi ótimo, pois seguir o caminho do Alto Oeste com chuiva parece ser um bom presságio. A outra surpresa, bem mais gratificante foi que quando estava tomando café da manhã eis que adentra o salão o amigo Nelson Maia com seu filho Guilherme, vindo diretamente de Pau dos Ferros, aquele para nos acompanhar pedalando e este para dirigir um carro de apoio repleto de água gelada, rapadura, bomba de ar grande e até uma roda completa de reserva, tudo para pronto uso.
Creio que fazia quinze anos que não encontrava Nelsinho e qual não foi a minha alegria em vê-lo pronto para o pedal e vibrando junto com nosso grupo. Tal acontecimento somente reforça um pensamento que carrego comigo: a verdadeira amizade não exige a constância da presença física, mas tão somente a certeza que o amigo vai surgir no momento que você precisar.
Após o respectivo registro fotográfico saímos às 07h20min e a chuva foi nossa companhia durante todo o trajeto. O asfalto da BR 405 está em bom estado e o pedal rolou tranquilo. No caminho o primeiro pneu furado foi o dianteiro da minha bike e assim que terminamos o conserto verificamos que o dianteiro da bike de Nelsinho também tinha furado. O homem é mais prevenido do que eu e em menos de um minuto já tratou de trocar a roda.
Um pouco adiante um carro se aproxima do grupo e quando olhei de lado o motorista chamou pelo meu nome: era Alex, um amigo de Mossoró que veio até aquele ponto somente para nos cumprimentar e desejar boa viagem.
Mais adiante um parada no bar e restaurnte do Capitão: hidratação com refrigerante, umas mastigadas nos torrones de Raimundo, nas minhas frutas secas e na rapadura de Nelsinho.
No caminho as buzinadas de incentivo continuam. É incrível a sinergia do povo conosco.
Quando alcançamos o Km 65 um carro branco foi se aproximando devagar e quando chegou perto de Raimundo somente ouvimos os gritos: Professor! Professor! Boa viagem.
Às 11h20min chegamos na bifurcação que permite o acesso a Apodi e ao Lajedo de Soledade. O grupo decidiu aproveitar o tempo chuvoso e venceu os 06 Km de asfalto até o local. Foi uma ótima pedida, pois o local é muito legal e encontra-se preservado com o envolvimento da comunidade.
Do Lajedo seguimos para Apodi e ali fomos recepcionados por Júnior Morais e sua esposa Adriana, os quais abriram as portas de sua casa para o grupo. Uma acolhida maravilhosa! Suficiente dizer que todos do grupo ficarão com as roupas limpas, pois até a máquina de lavar da casa foi disponibilizada.
Agora Raimundo está ao vivo sendo entrevistado por uma emissora local, esclarecendo os objetivos da viagem e dizendo da emoção de participar da empreitada.
Mais tarde saíremos para jantar e então descansaremos para mais um dia.
Agora já foram vencidos 500 Km. Que venha o restante.
Postar um comentário