22/01/2011

Viagem do Elefante: Agradecimentos

Chegamos na terça e desde o momento que coloquei os pés em casa o meu grande desafio é blogar agradecendo aos que contribuiram para o êxito da viagem.
Já fui no banheiro diversas vezes, limpei a piscina, tirei a troçada de cima da bicicleta, fui no Alecrim, visitei os amigos, mas confesso que ainda não encontrei a inspiração para tal blogada.
Confesso que estou com medo de começar a listar nomes e esquecer alguém que tenha sido imprescindível ao desfecho da viagem. É que cada pessoa, mesmo aqueles que não fizeram nada, tiveram um papel primordial no evento. Explico: teve gente que ao ouvir a minha intenção de viajar de bicicleta pelo Rio Grande do Norte me chamou de maluco ou coisa do gênero. Se me faltava coragem para prosseguir,  tais palavras serviram de empurrão. Lembrei, mudando no que deve ser mudado, daqueles que primeiro ousaram explorar novos continentes em seus barcos levados pelo vento.
De outra banda ouvi palavras elogiosas e incentivadoras: vá em frente, você vai conseguir e tem o meu apoio.
Também ouvi comentários  apócrifos, tais como: besteira uma viagem dessa é perda de tempo ou coisa de quem não tem o que fazer.
Juntei tudo, passei no liquidifcador na velocidade máxima e olhei de banda. A resposta estava ali ao meu lado. Justifico: em primeiro lugar olhei para o povo aqui de casa, a minha esposa e filhos. Todo mundo em férias e esperando uma oportunidade para mais umas das minhas viagens malucas de carro. Ninguém foi contra o meu planejamento. Pelo contrário, deram total apoio e chegaram a planejar a forma de me ajudar. A segunda demonstração veio dos meus pais, pois estes, principalmente o meu genitor, sempre viu com olhos transversos os meus projetos  de cicloturista. Desta vez o velho apenas disse: vai alguém com você. Era a senha que faltava, pois tinha a certeza que doido não faltaria para a empreitada.
Feito isso parti para os requintes do  planejamento e mais uma vez chegou o receio. Para evitar qualquer recaiada firmei um compromisso que tratei de divulgar com ênfase: vou nem que seja sozinho e no dia 06 de janeiro de 2011, às 06h00min a minha bicicleta, guiada por mim, sairá do Plano 100 da Avenida Ayrton Senna. Foi a medida mais acertada que adotei, pois daquele momento em diante cada um começou a planejar a sua viagem.
Acho, portanto, que o meu grande agradecimento deve ser feito a Deus, pois ele me deu perseverança e mostrou o caminho a ser seguido. Não tivemos nenhum incidente digno de registro e nada aconteceu capaz de por em risco nossos propósitos.
Aprendi muito e tirei diversas lições que servirão no próximo evento.
Agradeço, portanto, a todos que de algum modo tornaram a viagem possível.
Postar um comentário